Portugueses em Londres


Conheça o Coordenador Easy London


Frederico Penteado, um apaixonado pela cidade de Londres, conta já com mais de 6 anos de experiência na preparação e organização de Programas no estrangeiro e esteve 2 anos a viver e a trabalhar em Londres. Tem muita experiência a aconselhar quem quer viajar para Londres, desde o primeiro momento até estarem perfeitamente integrados na cidade. É o Frederico a pessoa responsável por garantir que os participantes saem de Portugal com tudo confirmado, preparados e sem dúvidas. Conhece muito bem a cidade e todas as burocracias necessárias para viver, estudar e trabalhar em Londres. A sua experiência em Londres permitiu-lhe compreender, na primeira pessoa, todas as preocupações e necessidades dos participantes. Por isso, é a melhor pessoa para ajudar em todos os momentos e está sempre a acompanhar os participantes do Programa Easy London.



Os primeiros dias
“Londres é uma cidade enorme, com uma realidade diferente. No 1º dia, fui a um restaurante e fui atendido por um português, o que prova a mutliculturalidade de um espaço que encerra em si próprio o mundo inteiro. Podemos encontrar pessoas de todas as nacionalidades e as coisas acontecem muito rápido… Nenhum dia é igual e 48 horas não são suficientes para viver tudo o que a cidade tem para oferecer."

Estudar em Londres
“Já estudei inglês numa Escola em Londres e foi muito importante para a aprendizagem da Língua. Não tenho dúvidas de que aprender inglês no país onde a Língua é falada, é uma mais valia para qualquer pessoa que se queira tornar fluente tanto a nível pessoal como académico, mas acima de tudo profissional."

Quanto tempo até arranjar emprego
“É fácil arranjar trabalho quando se chega com a motivação certa e de mangas arregaçadas. Londres é um mundo de oportunidades e é, sem duvida, a melhor cidade para ter uma experiência internacional. Seja para aqueles que pretendem vir para enriquecer o inglês enquanto sustentam a sua estadia como para aqueles que queiram ficar a trabalhar, acredito que vão encontrar o caminho certo (com a minha orientação, claro) e que a cidade também vos vai guiar. 

A vida e trabalho em Londres
“A cidade tem tanta oferta cultural e há tanto para fazer que nas primeiras semanas vão chegar ao fim do dia com a sensação de ‘fiz tanto, mas não fiz nada’. O custo de vida pode ser muito bom se for aos sítios certos (algo que normalmente só acontece na segunda ou terceira semana), mas vou ensinar tudo o que sei para não irem às ‘lojas dos turistas’, onde tudo é mais caro .”


“QUERO AJUDAR OS PARTICIPANTES DO EASYLONDON DESTE O 1º DIA, SEM PERCALÇOS. VOU ORIENTAR, SEMPRE TENDO EM CONTA OS OBJETIVOS DE CADA UM. VOU ENSINAR TUDO O QUE SEI ATRAVÉS DA MINHA EXPERIÊNCIA E DA MINHA PAIXÃO PELA CIDADE DE LONDRES.”


Testemunho portugueses em Londres

  • Felipe

"Se cheguei a Londres com 60% de inglês, deixo a cidade nos 90%. Isso esta muito acima das minhas expectativas. Esta é a razão pela qual estou tão grato! A escola é excelente: material fornecido, professores, funcionários, localização... tudo! É bastante flexível quanto ao processo de troca de nível e turma, pois a avaliação é feita pelo próprio professor, que agiliza tudo internamente, sem mesmo ter que passar pela recepção da escola para fazer o pedido. Para além de encantado com tudo que aconteceu comigo, fico com aquela vontade de voltar e viver aqui. Infelizmente, para já, não o posso fazer devido ao meu novo projecto, mas quem sabe num futuro próximo, aproveitando todos os excelentes contactos que fiz por aqui? Never knows!"




  • Francisco

Um dos participantes portugueses no Programa Easy London foi entrevistado pelo site independente trabalhoemlondres.com. As perguntas são da exclusiva responsabilidade do site e aqui transcrevemos as respostas do Francisco na íntegra. Conheça a experiência de viver e trabalhar em Londres do Francisco e seja o próximo a ter sucesso em Londres!
Como foi parar a Londres e há quanto tempo está aí?
Francisco: Estou em Londres através da VidaEdu que me facilitou e me continua ajudar em várias vertentes: alojamento, trabalho (não penses que para começar vais ter emprego), informações sobre abrires conta bancária, como funciona o sistema de segurança social. Estou em Londres há 2 meses e 10 dias. Cheguei no dia 9/06/12.
Porque decidiu ir para Londres?
Francisco: Acima de tudo porque sou ambicioso e quero sempre mais, embora é necessário ter muita cabecinha para fazer uma mudança de uma cidade pequena, Felgueiras (norte de Portugal), para esta metrópole. Bem, tenho uma licenciatura em gestão e administração hoteleira e o meu inglês não era o meu forte. Nesta área, o inglês é crucial para um futuro promissor. Claro que ao estar cá, desfruto da experiência e de toda a envolvência, mas o meu principal objetivo é que o meu inglês fique consideravelmente melhor.
Qual a tua ocupação profissional em Londres? Já mudou de emprego alguma vez?
Francisco: Neste momento sou Runner em um restaurante de luxo. Fui empregado de mesa em um outro. Mudei de emprego 1 vez. Aqui, em Londres é muito normal mudar de emprego, principalmente nas áreas mais operacionais
O que é o emprego de “runner” num restaurante?
Francisco: Runner é a posição que está em permanente contacto com a cozinha, com o bar e com a sala de jantar. Essencialmente, transporta num tabuleiro os diferentes pratos e bebidas, colocando-os na estação da sala de jantar, para que os waiters e commis waiters coloquem na mesa e expliquem os pratos e diferentes bebidas aos clientes. Também limpa e pole talheres e potery. Claro que um runner de um restaurante com 2 estrelas michelin (é o meu caso), tem de ter mais conhecimentos sobre toda a organização do empreendimento do que um mero restaurante.
Quando decidiu ir para Londres já tinha emprego ou tive de procurar depois? Pensa que estando em Portugal ou no Brasil há hipóteses de se encontrar um emprego em Londres ou é melhor estar em Londres?
Francisco: Quando decidi vir para Londres ainda não tinha trabalho pois confiei na VidaEdu e dei-me bastante bem. A equipa local da VidaEdu aqui em Londres, conseguiu e consegue proporcionar-me pelo menos uma entrevista de trabalho por dia. No dia 12 de Junho já estava a trabalhar. Cheguei no dia 9 Junho. Habitualmente, aqui em Londres se gostam de ti na entrevista, chamam-te para um trial (prova) e depois de fazeres a tal prova que normalmente é de 3 a 4 horas, dizem-te se gostam do teu trabalho e se ficas aprovado ou não. Obviamente que tens de estar no terreno, tens de estar cá em Londres para verem a tua presença, a tua forma de te expressares e também para te ambientares mais rapidamente à cidade. Até podes conseguir um trabalho em Londres, estando em Portugal ou no Brasil, mas sinceramente é muito mais difícil.
Quais as maiores dificuldades que encontrou no início?
Francisco: Até nem foi a língua pois quando me vi mais atrapalhado, contactei a VidaEdu local que tem colaboradores de várias nacionalidades e por isso nesse ponto até nem foi difícil. Claro que a comida é muito diferente da portuguesa e se não te alimentas como deve ser, é mais difícil a adaptação. A falta das pessoas que mais gostas, foi algo que custou um pouco, por isso é que é necessário ter muita força mental. Por vezes, as condições físicas, como o teu quarto, por exemplo, não é a mesma coisa dos teus pais, ou seja, é a tua força interior que tem de saber lidar com tudo isto. Eu vim sozinho e escolhi um alojamento onde não houvesse portugueses para me obrigar a falar mais o inglês.
Acha importante saber falar bem inglês para conseguir um trabalho em Londres? Ou há muitas oportunidades para quem não fale muito bem a língua?
Francisco: Não é importante saber falar inglês para conseguir um trabalho em Londres. Claro que se estivermos a falar da área da hotelaria e restauração, se o inglês for bom, podes ir logo para empregado de mesa. Se for muito mau, vais para kitchen porter (copeiro), por exemplo.
O que gosta mais e o que gosta menos em Londres?
Francisco: O que mais gosto é a diversidade cultural existente, a possibilidade de estares a trabalhar e a praticar o inglês, teres a possibilidade de explorares uma cidade única em todos os aspetos e algo único é veres o contraste e sentires que podes estar em locais com muita agitação (Oxford Street, por exemplo) e passados 10 minutos caminhando, estás no Hyde Park que quase tocas nos esquilos. São exemplos marcantes. A segurança também está muito presente. Sobre o que menos gosto, a vida em Londres é cara e que ninguém pense que nos primeiros tempos vem para Londres “juntar dinheiro”. Acima de tudo “open-mind”.
Quer ficar em Londres por muito tempo ou tem o objetivo de regressar a Portugal (ou ir para outro país)?
Francisco: Regressar a Portugal só para férias, ainda por cima com a crise que está. Ir para um país, onde o euro seja a moeda oficial, também está fora de hipótese. Pelo menos, ficarei mais quatro meses porque é fundamental para o meu inglês e depois irei decidir.
Que conselhos pode dar a quem quer ir Trabalhar para Londres?
Francisco: Mesmo com licenciaturas, não penses que inicialmente vais exercer aquilo que gostarias. Ter espírito de sacrifício e “open-mind” é essencial nos primeiros tempos. Também não penses que por sair do teu país e vir para Londres vais juntar dinheiro, porque raramente acontece nos primeiros tempos. Mas passo a passo, vais ver que tudo irá ao sítio que mais desejas.
A nível de habitação existem muitas dúvidas. O que suger a quem quer encontrar casa em Londres? Habitação partilhada ou sozinha? Pode-se confiar nos sites da internet ou há aldrabões?
Francisco: Em um primeiro momento, venhas sozinho ou acompanhado, vai para um hostel que te fica mais em conta e depois de conheceres melhor a cidade, verificas com os teus olhos se vale a pena ir para outro local com mais confortos. Inicialmente tem de ter o espirito para conhecer pessoas e assim ambientares-te melhor ao novo meio que te rodeia, por isso aconselho-te habitação partilhada. Mais tarde, tomas uma decisão mais justa para ti mesmo. Para mim, vai por o que te dizem na VidaEdu que foram uma aposta acertada da minha parte.
O que faz nos tempos livres em Londres?
Francisco: Já tenho alguns amigos, com os quais convivo bastante. Vou até ao parque fazer jogging, passeio um pouco pela cidade para explorar e conhecer. Quando quero estar no meu canto, fico na minha habitação, pois tenho internet disponível.



Saiba como vivem os portugueses em Londres

Como trabalham em Londres, o que fazem nos tempos livres em Londres, como é o seu alojamento em Londres. O Programa da RTP ajuda a ter uma ideia. Todos os portugueses podem viver, estudar trabalhar em Londres.








Londres é fácil com o Programa Easy London®!